Num futuro próximo, transportes com uma massa máxima permissível (GVM) de até 50 toneladas serão permitidos nas estradas flamengas, em circunstâncias específicas. O governo flamengo aprovou isso em princípio. Para transportar essa massa, os transportadores devem atender a várias condições estritas. São necessários para proteger a nossa infraestrutura e garantir a segurança rodoviária.

De dimensões permitidas e as massas para camiões e reboques pesados ​​são fixadas pela Europa, mas os Estados-Membros podem divergir disso nos seus territórios. Na Bélgica, esta é uma competência das regiões. A Valônia já decidiu em 2018 permitir combinações de veículos de até 50 toneladas. Este também é o caso na Holanda há algum tempo.

“O aumento de 44 para um máximo de 50 toneladas virá após consulta ao setor de transporte. Assim, aumentamos a eficiência do transporte e reduzimos o impacto no tráfego e no meio ambiente. ”

Lydia Peeters, Ministra Flamenga da Mobilidade e Obras Públicas
pitane

“Fazemos essa distinção deliberadamente porque a tecnologia ambientalmente correta, como baterias, adiciona peso a esses veículos. Com este novo design, queremos tornar o nosso transporte mais sustentável e verde e, assim, trabalhar para uma melhor qualidade do ar. A partir de 2031, apenas veículos livres de emissões terão um GVW superior a 44 toneladas. Esperamos que mais caminhões rodem com combustíveis alternativos até então. ”

Lydia Peeters, Ministra Flamenga da Mobilidade e Obras Públicas Tweet

Os veículos com propulsão clássica terão uma massa máxima permissível (GVM) de até 48 toneladas na nova legislação. Um aumento na tonelagem de até um máximo de 50 toneladas é permitido para veículos ecológicos e livres de emissões. Para ter uma massa máxima admissível de 48 toneladas, o reboque (conjunto de veículos acoplados para serem movidos por uma única e mesma força) deve atender a várias condições.

Para Hans Maertens, diretor-gerente da Voka, o aumento da tonelagem para caminhões é duas vezes uma boa notícia. Há algum tempo empresas especializadas vêm pedindo para adequar as regras de tonelagem às regiões vizinhas. Também será necessário enviar menos caminhões na estrada, o que beneficia a mobilidade ”

Leia também: A ministra Lydia Peeters está construindo uma ponte para bicicletas na E34

Motoristas poloneses no estacionamento
Imprimir amigável, PDF e e-mail