A ANWB publica o Relatório de direção segura todos os anos. Os dados deste relatório vêm do Seguro para Dirigir com Segurança. Todos os anos, mais de 20.000 vítimas de acidentes rodoviários sofrem ferimentos graves. E o número de mortes nas estradas não diminuiu nos últimos anos. A ANWB está comprometida com a segurança viária em nosso país e deseja reduzir o número de acidentes nas estradas. Há cinco anos, a ANWB deu início ao Seguro de Direção Segura. 

Este seguro de carro para dirigir com segurança funciona da seguinte maneira: quanto mais seguro você dirige, menos você paga o prêmio. O bom comportamento ao dirigir é, portanto, recompensado. Agora eu ouço você pensar, como o ANWB sabe se alguém está dirigindo com segurança? Eles têm duas fontes de dados: um dongle (uma pequena caixa conectada à porta OBD do carro) e o aplicativo Safe Driving (o cliente coloca um pequeno transmissor Bluetooth em seu próprio carro). Com base nos fatores velocidade, curvas, a frenagem, a aceleração e o uso do telefone determinam a segurança de uma pessoa ao dirigir. 

Os dados resultantes são muito úteis para o ANWB. O Relatório de direção segura mostra, entre outras coisas, que a pontuação média de direção de homens e mulheres é quase a mesma. Os homens pontuam 76,4 e as mulheres 76,5, portanto, a discussão de que os homens dirigem melhor do que as mulheres é um mito. As pontuações de condução estão acima de 70 por cento em todo o país, mas o que é surpreendente é que no oeste do país as pontuações são mais baixas do que no leste do país. 

A causa disso provavelmente tem a ver com o tráfego nas estradas e a rede de estradas em Randstad. Você também pode neste harmonia encontre a pontuação de condução por categoria de idade e o número de ações, como velocidade, curvas, frenagem e aceleração por 1000 km. Com esses dados comportamentais, o ANWB contribui para um tráfego mais seguro. Sob certas condições, os dados são disponibilizados anonimamente às autoridades rodoviárias. Um exemplo disso é o piloto bem-sucedido em Rotterdam.  

Leia também: Empresas unem forças contra roubo de bicicletas

Mais de 20.000 vítimas de trânsito por ano.
Imprimir amigável, PDF e e-mail