A empresa de táxi chinesa Didi sai da bolsa de valores de Nova York. De acordo com o Financieel Dagblad, a empresa anunciou em sua conta de mídia social na sexta-feira que "após uma investigação cuidadosa, ela iniciará imediatamente o fechamento do capital e planeja um IPO em Hong Kong". Em um comunicado divulgado posteriormente, Didi disse que o conselho autorizou a mudança e que "realizará uma assembleia de acionistas em um momento apropriado no futuro para votar sobre o assunto". "A empresa garantirá que as ações negociadas nos Estados Unidos possam ser convertidas, por opção dos acionistas, em ações da empresa em outra bolsa de valores reconhecida internacionalmente."

Didi, que controla 90% do mercado de táxis na China, está em Wall Street apenas neste verão. Foi divulgado na semana passada que o regulador chinês do ciberespaço (CAC) teria pedido a Didi um plano para deixar o mercado de ações. O regulador teme que dados confidenciais possam acabar em mãos estrangeiras e, portanto, pediu à empresa de tecnologia que adiasse seu IPO enquanto se aguarda uma triagem de segurança.

De acordo com a agência de notícias Reuters, Didi está se preparando para relançar seus aplicativos até o final do ano, já que a investigação de segurança cibernética de Pequim já está concluída. A ação de Didi ficou em US $ 7,8 na sexta-feira, quase metade do preço inicial da empresa. As ações do investidor Didi SoftBank Group Corp. caíram mais de 2% após a notícia. A SoftBank detém 21,5% das ações da Didi, seguida pela Uber com 12,8%.

Leia-o cheio Artigo

Leia também: Serviço de táxi Didi pode ter que desistir da listagem na bolsa de valores

Didi Chuxing
Imprimir amigável, PDF e e-mail