Imprimir amigável, PDF e e-mail
Imagem Pitane

Embora a ideia possa parecer surpreendente ou ambiciosa, não é uma piada de primeiro de abril.

O conceito de comboios de passageiros também utilizados para o transporte de mercadorias, tal como descrito no Turboplan 2030, pode inicialmente parecer inusitado ou mesmo impraticável, o que poderia sugerir uma piada de primeiro de abril. No entanto, a proposta baseia-se em pesquisas sérias conduzidas por instituições respeitadas como TU Delft, TNO e Royal HaskoningDHV, e apoiada por uma moção aprovada pela Câmara dos Representantes. Isto indica um real interesse e pesquisa sobre a viabilidade deste conceito, ao invés de uma piada.

Uma pesquisa recente realizada pela TU Delft, TNO e Royal HaskoningDHV sobre as possibilidades de combinar o transporte ferroviário de passageiros e de mercadorias reacendeu a discussão sobre o futuro da rede ferroviária holandesa. O assim chamado 'Plano Turbo 2030' propõe a utilização de comboios interurbanos e sprinters, que muitas vezes carecem de pessoal fora dos horários de ponta, para o transporte de mercadorias ligeiras. Esta proposta, incluída num relatório exploratório recentemente destacado por vários meios de comunicação social, tem apoiantes e opositores.

A razão para esta proposta notável é a moção dos deputados Amhaouch e Ziengs, que foi adotada em 2020. A moção pede mais pesquisas sobre a possibilidade de transporte leve de cargas em trens de passageiros fora dos horários de pico, ideia que surgiu da observação da subutilização dos trens fora dos horários de pico.

A equipa de investigação analisou a viabilidade desta ideia, incluindo os desafios técnicos e logísticos que ela coloca. Embora a ideia pareça simples à primeira vista – utilizar o espaço vazio nos comboios de passageiros para transportar mercadorias e reduzir o número de camiões na estrada – a sua implementação revela-se complexa.

Leia também  Relatório: KiM levanta o véu sobre custos ocultos de mobilidade

Um dos maiores desafios é a infraestrutura nas estações. Muitas estações não estão equipadas com as instalações necessárias para carga e descarga de mercadorias, como elevadores funcionais e elevadores de bagagem. A maior parte dos elevadores de bagagem foram removidos ao longo dos anos e as passagens, que também poderiam ajudar nas cargas e descargas, foram abolidas por razões de segurança.

(O texto continua abaixo da foto)
bens
Ilustração: © Pitane Azul

O relatório discute a viabilidade de combinar de forma flexível o transporte de passageiros e mercadorias em comboios de passageiros de acordo com o conceito de mobilidade TurboPlan 2030.

Outro ponto importante a considerar é o tempo necessário para carga e descarga da mercadoria, o que não deve gerar atrasos no transporte de passageiros. Todo o conceito depende da eficiência destes processos, dados os horários apertados dos comboios.

Plano Turbo 2030

Apesar dos desafios, enfatiza harmonia o potencial do Plano Turbo 2030. Uma melhor utilização da capacidade da rede ferroviária, combinando o transporte de passageiros e de mercadorias, pode contribuir para um transporte mais sustentável e para a redução do número de camiões na estrada. Isto não só beneficiaria o ambiente, mas também reduziria o congestionamento do tráfego.

A proposta de combinar o transporte de passageiros e de mercadorias em comboios não é um conceito único. No passado, os trens postais já eram utilizados para transportar passageiros além do correio. No entanto, estes acabaram por ser substituídos por camiões, que se revelaram mais flexíveis no acesso aos centros de triagem.

Enquanto a discussão continua, fica claro que são necessárias mais pesquisas e possivelmente implementações experimentais para determinar se o Plano Turbo 2030 é viável. O Ministério das Infraestruturas e Gestão da Água e o ProRail assumiram a liderança nesta investigação, reconhecendo que soluções inovadoras são essenciais para o futuro do transporte sustentável nos Países Baixos.

Leia também  Relatório: KiM levanta o véu sobre custos ocultos de mobilidade
SUBSCRIÇÃO
Artigos relacionados:
PACOTE INICIAL