Imprimir amigável, PDF e e-mail
Imagem Pitane

Antuérpia está a posicionar-se firmemente como um ator importante na mobilidade futura com a possível chegada de uma fábrica chinesa de camiões elétricos.

Um investimento que pode dar à economia local um impulso significativo de 300 milhões de euros. A cidade, conhecida por sua localização estratégica e infraestrutura robusta, atrai segundo um artigo no De Tijd a atenção de Rosa dos Ventos, uma start-up inovadora da China com planos para uma primeira unidade europeia de produção de camiões eléctricos.

O fundador Wen Han, que visitou recentemente Antuérpia e se reuniu com o prefeito Bart De Wever e o CEO da Voka, Luc Luwel, entre outros, enfatizou o estado avançado das negociações sobre o estabelecimento de uma sede europeia e uma fábrica de montagem na cidade. Este passo marca um potencial ponto de viragem para a indústria automóvel belga, que pode acolher novamente um grande interveniente dentro das suas fronteiras após um longo período.

geopolítica

A escolha de Antuérpia, apesar da concorrência dos países vizinhos, é motivada por considerações geopolíticas e pela forte posição que a Flandres ocupa na lista de potenciais localizações. Este projeto não só estimularia o emprego local, mas também contribuiria para a sustentabilidade da rede europeia de transportes, através da produção e montagem de camiões elétricos que prometem reduzir as emissões e a dependência dos combustíveis fósseis.

(O texto continua abaixo da foto)
Bart Groothuis
Foto: © Pitane Blue - Bart Groothuis (VVD)

“A Europa encontra-se numa encruzilhada crucial, onde a prosperidade futura do continente depende cada vez mais da capacidade de manter e desenvolver ainda mais as suas indústrias.”

Paralelamente aos desenvolvimentos em torno de Windrose, ouve-se um apelo à prudência na arena política relações comerciais com a China. O político Bart Groothuis, do VVD, criticou recentemente as decisões das empresas de transporte público de encomendar autocarros ao fabricante chinês BYD. Groothuis enfatiza a necessidade de lidar conscientemente com a concorrência desleal e os riscos para a segurança nacional e os direitos de propriedade intelectual que podem surgir de tais acordos.

Leia também  Voka – KvK Limburg: empreendedores se destacam em inovação e sustentabilidade

propriedade intelectual

Estas preocupações são amplificadas pelas contínuas actividades de espionagem e tentativas de roubo de propriedade intelectual por parte de países como a China, a Rússia, o Irão e a Coreia do Norte. Groothuis defende uma abordagem mais direcionada do que a legislação atual oferece, para salvaguardar o delicado equilíbrio entre os interesses comerciais e a segurança nacional.

Enquanto prossegue a discussão sobre as relações comerciais internacionais e a política de segurança, o projecto Windrose em Antuérpia promete um passo em frente na transição para transportes mais sustentáveis. Os caminhões elétricos da empresa, que lembram o design do Tesla Semi, mas prometem oferecer maior autonomia a um custo menor, poderiam desempenhar um papel importante na redução da pegada de carbono do setor de transportes.

SUBSCRIÇÃO
Artigos relacionados:
Chiron