O serviço de táxi chinês Didi Global pode ter que remover sua listagem nos Estados Unidos. Os reguladores chineses pediram ao conselho da empresa que fizesse planos para isso, disseram fontes à agência de notícias Bloomberg. Segundo especialistas, o pedido é inédito, pouco depois da oferta pública inicial de Didi na Bolsa de Valores de Nova York, em junho. É também um sinal de que a China está tomando medidas adicionais para obter mais controle sobre as grandes empresas de tecnologia, que Pequim acredita ter recebido poder demais.

Haveria várias propostas sobre a mesa para Didi. Por exemplo, a empresa pode ser totalmente privatizada ou listada em Hong Kong. Se uma dessas etapas for tomada, a listagem de Nova York será descontinuada a partir de então. É relatado que a Administração do Ciberespaço da China, órgão responsável pela segurança de dados no país, está preocupada com o vazamento de dados sensíveis por Didi por causa da listagem nos Estados Unidos.

Com a privatização de Didi, haveria uma proposta de obter as ações ao preço do IPO em Nova York, ao que parece. Didi foi listada lá em junho e um preço mais baixo provavelmente levaria a muitos processos judiciais de acionistas enganados. No caso de uma listagem em Hong Kong, seria considerado o desconto da taxa de câmbio atual, que atualmente é consideravelmente mais baixa do que em junho.

Sem comentários

Didi não quis comentar os relatórios e o regulador chinês também não está comentando. Na época, Didi experimentou a maior IPO americana de uma empresa chinesa desde a empresa de tecnologia Alibaba em 2014. A empresa ainda é amplamente controlada pelo cofundador Cheng Wei. O investidor em tecnologia SoftBank e a americana Uber Technologies têm grandes participações minoritárias.

Pequim já havia criticado Didi por optar por um IPO dos EUA, o que foi visto como uma provocação pelas autoridades. Nos últimos meses, houve inspeções em escritórios, ameaças de multas pesadas e a decisão de adiar a introdução no mercado da Europa Ocidental.

Leia também: A empresa de tecnologia russa Yandex continua sem Uber

DIDI LOGO com táxi em Hangzhou, China
Imprimir amigável, PDF e e-mail