No ano corona de 2020, os holandeses viajaram muito menos de carro, transporte público, avião e bicicleta. Essa é a conclusão não surpreendente da Pesquisa de Mobilidade 2021, que foi encomendada pelo Ministério da Infraestrutura e Gestão da Água. Só a pé os holandeses percorreram mais quilômetros no ano passado do que em 2019.

O conselho para trabalhar em casa, válido durante grande parte do ano, é uma razão importante para a queda acentuada.

Os passageiros de automóveis dirigiram 33% menos quilômetros do que no ano anterior. Estava mais silencioso, especialmente durante a hora do rush, o que reduziu os atrasos na estrada em 67 por cento. Os automóveis de passageiros emitiram 13% menos CO2 do que no ano anterior ao início da pandemia.

Os holandeses viajaram 55% menos quilômetros de trem, enquanto a redução foi de pouco menos da metade de ônibus, bonde e metrô. Também houve menos viagens de bicicleta: os holandeses percorreram um quinto a menos quilômetros por veículo de duas rodas.

Só a pé, as pessoas fizeram mais quilômetros no ano passado: 6 bilhões, um aumento de 20% em relação a 2019.

Como as pessoas viajavam menos, também havia menos mortes: 610, em comparação com 661 no ano anterior. Houve menos fatalidades em todas as categorias, exceto entre os ciclistas. Lá, ele passou de 203 em 2019 para 229 no ano passado. “O aumento no número de mortes por bicicletas foi inteiramente atribuível a pessoas com mais de 50 anos”, escrevem os pesquisadores. Em 2020, esse grupo de holandeses também pedalou mais eletricamente (10% a mais quilômetros) e menos em uma bicicleta normal (20% a menos quilômetros).

De acordo com o Safe Traffic Netherlands (VVN), o fato de que 33 por cento a menos de quilômetros rodados no ano passado devido à corona não se traduziu necessariamente em uma diminuição no número de mortes nas estradas. “A esperança era, é claro, que veríamos isso refletido em um declínio. Infelizmente, o número de mortes nas estradas em várias semanas em 2020 foi maior do que no mesmo período de 2019, enquanto a intensidade do tráfego devido à corona foi, portanto, muito menor ", disse um porta-voz da VVN na quinta-feira.

Medido em números absolutos ao longo de todo o ano, o número de pessoas que morreram em um acidente de trânsito diminuiu. No ano passado, 610 pessoas morreram no trânsito, 7,7% a menos do que em 2019, informou o VVN em abril. Em 2020, a maioria das mortes nas estradas foi de ciclistas (229), 26 a mais que no ano anterior. Esse é o maior número de vítimas de bicicletas em 25 anos. Um terço das mortes por bicicletas (74) eram e-bikers, com relativa frequência pessoas com mais de 60 anos.

Leia também: Menos viajantes no transporte público devido ao aconselhamento de trabalho em casa

Devido ao conselho para trabalhar em casa, houve muito menos viagens em 2020.
Imprimir amigável, PDF e e-mail